Agricultura familiar tem espaço para sustentabilidade em São Félix do Xingu

No dia 24 de setembro, aconteceu a restituição do estudo sobre o estado atual da sustentabilidade da agricultura familiar em São Félix do Xingu, PA.

No dia 24 de setembro, aconteceu, no Centro de Formação Nazaré, a restituição do estudo sobre o estado atual da sustentabilidade da agricultura familiar em São Félix do Xingu. O levantamento, realizado em 30 propriedades, constatou que há espaço para a sustentabilidade no município, através da diversificação de produtos da agricultura familiar. A pesquisa e o evento foram realizados pelo Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), no âmbito do projeto Xingu Ambiente Sustentável (XAS). 

O encontro reuniu mais de 30 agricultores de assentamentos e vilas, além de  14 técnicos que representaram instituições governamentais e não governamentais. A restituição teve o objetivo de validar os resultados do estudo junto ao público participante e conhecer as suas impressões e sugestões sobre os dados, por meio de um diálogo sobre as diferentes lógicas produtivas identificadas no estudo. 

Com base em indicadores adaptados ao contexto territorial de São Félix do Xingu, o estudo avaliou os agroecossistemas familiares, identificando em que estágio a propriedade está na dimensão ambiental, social e econômica da sustentabilidade. Após a análise dos dados, constatou-se que o grupo que estava realizando diversas atividades produtivas no lote conseguiu bons níveis de sustentabilidade em todos os indicadores analisadas. 

Para a coordenadora de projetos do IEB, Ruth Corrêa, o trabalho com os agricultores apresentou sinergia com os resultados apresentados pelo diagnóstico. “A recepção dos dados foi positiva. O grupo interagiu e complementou o estudo sugerindo recomendações quanto à perspectiva positiva de instigar uma mudança na lógica produtiva no município”, conta a coordenadora

Localizado ao sul do Pará, São Félix do Xingu se destaca por estar entre os líderes do desmatamento nacional, chamando a atenção pelas dimensões do impacto à natureza. Segundo dados do Programa de Cálculo do Desflorestamento da Amazônia (PRODES), houve um aumento do desmatamento no Município de 21% em relação a 2011, o que representa um acréscimo de 169.5 km2, ou seja, 16.950 hectares. Além disso, o desmatamento em projetos de assentamentos subiu 52% em relação a 2011.

Atuação do IEB 

O projeto XAS tem suas atividades realizadas pelo IEB em parceria com a Adafax. Entre os objetivos  das instituições em São Félix do Xingu está o de construir um processo de mudança com os atores locais que participam da dinâmica social e econômica. A proposta é ajudar  a reduzir os índices de desmatamento no município com ações que fortaleçam os processos de articulação e desenvolvimento institucional por meio do fortalecimento da governança socioambiental e o uso sustentável dos recursos naturais. 







Comentários