Alunos compartilham experiências em Manejo Florestal Comunitário Familiar

O estágio é resultado de uma parceria entre IEB e IFPA.

 

Em abril foi realizado no Instituto Federal do Pará - IFPA, Campus Castanhal, a socialização das atividades de estágio dos 12 alunos da turma de 2012 do curso técnico em Florestas. O estágio é resultado de uma parceria entre IEB e IFPA, que começou ainda em 2007, possibilitando a vivência com diferentes atividades ligadas ao manejo florestal comunitário familiar.

Durante a socialização, os estudantes relataram as experiências em campo, tais como, as diferentes formas de organizações das comunidades; a participação nas etapas do Manejo Florestal Comunitário, com a realização do inventário 100%, abertura de trilhas, planejamento de arraste, romaneio e o transporte da madeira. Um dos locais onde essas atividades foram realizadas foi Projeto de Desenvolvimento Sustentável (PDS) Virola-Jatobá, em Anapu, PA.

Em Belterra, na Cooperativa Mista da Flona Tapajós (Coomflona), os alunos acompanharam o processamento de dados referente à produção e a divisão dos lucros. Nesse contexto, a estudante Winndy Dias, relatou que as atividades permitiram que ela aprendesse mais sobre o manejo de florestas. “Antes imaginava que ser técnica em Florestas era somente para preservar as florestas, mas após o estágio descobri que é possível extrair produtos da floresta sem destrui-la”, destacou Winndy.

Os jovens também interagiram com os produtos da sociobiodiversidade, como, por exemplo, a produção de artesanato usando o couro ecológico e a biojóia. Segundo os alunos, a principal dificuldade enfrentada pelos comunitários é a falta de uma política pública para o setor, que resulta na pouca valorização daquela atividade. Outra experiência acompanhada foi o caso da comunidade Arimum, na Resex Verde para Sempre, em Porto de Moz. Os comunitários não puderam explorar suas áreas de floresta, por causa da demora de oito meses na aprovação do Plano de Manejo, feito pelo IBAMA. O atraso comprometeu toda a colheita da safra de 2012.

Os alunos que estagiaram em Anapu realizaram uma restituição com os moradores do PDS, abordando o trabalho de inventário. A atividade gerou ricas discussões sobre o manejo florestal. Eles, ainda, se emocionaram ao relacionar a história de vida da freira Dorothy Stang com a luta dos comunitários pelo manejo sustentável. Uma das frases da norte americana foi lembrada na apresentação: “Não vou fugir nem abandonar a luta dos povos da floresta que estão desprotegidos. Eles têm o sagrado direito a uma vida digna”.

Apoio

Durante as 120 horas de vivência em campo, os alunos do Ifpa permaneceram 30 dias nas comunidades. Através de associações e cooperativas locais, os estudantes tiveram todo o apoio e acompanhamento necessário às atividades. Os jovens foram distribuídos entre o Comitê de Desenvolvimento Sustentável de Porto de Moz, Associação de Desenvolvimento Sustentável do Rio Arimum, na Resex Verde para Sempre, Cooperativa de Produtores Agrícolas e Florestais (Coopaf), PDS Virola-Jatobá e na COOMFLONA, na Flona Tapajós.

A turma do ano passado foi formada por doze estudantes, o dobro da turma de 2011. Esse acréscimo no número de participantes foi possível por meio da parceria do IEB com o Fundo Vale. As atividades de campo também contam com o apoio do projeto Empreendimentos Florestais (Forest Enterprise Cluster), desenvolvido pelo IEB com o apoio da Usaid. Outro grupo deverá ser selecionado para o estágio em agosto, período que coincide com a fase de extração da madeira.

 







Comentários