Earth University realiza seleção de estudantes brasileiros

Provas e entrevistas foram realizadas no escritório do IEB-Belém

A Earth University, localizada na Costa Rica, América central, foi fundada nos anos de 1980. Possui mais de 400 alunos e reconhecimento mundial pela experiência na área de ciências agrárias. Anualmente cerca 1800 educandos (as) concorrem a 115 bolsas, com investimentos individuais na ordem de 40 mil dólares por ano letivo. O processo de seleção também ocorre no Brasil nos estados do Pará, Rondônia e São Paulo.

Desde o ano passado o IEB tem recebido em seu escritório regional em Belém (PA) a etapa de entrevistas daqueles que desejam ingressar na instituição da Costa Rica.  O professor da Earth University, Luis Pocasangre, coordenou o processo de seleção com 13 candidatos de municípios do Pará, Amapá e Maranhão. No intervalo de suas atividades, Pocasangre concedeu entrevista para nossa equipe.  Acompanhe!

Por que investir em populações do campo?

Luís Pocasangre: Porque os países latino-americanos dependem muito da agricultura. Por exemplo, a atual economia do Brasil não é baseada na indústria, mas na agricultura. Portanto, a agricultura é muito importante para os nossos países e a universidade [Earth] tem como objetivo formar pessoas que de fato já trabalhem com a agricultura e façam negócios na área.

A Universidade Earth é uma instituição que busca empreendedores. Qual o maior desafio em ter um empreendimento?

Luís Pocasangre: O mais complicado é o mercado. Entretanto, nós da universidade conduzimos os nossos estudantes a fazerem a análise de mercado e depois a produção. Há cerca de 30 anos atrás, quando eu fiz agronomia, ninguém informava sobre o mercado apenas falava-se em produção. Portanto, esse é um dos nossos diferenciais.

O mercado é favorável a empreendimentos sustentáveis?

Luís Pocasangre: No mercado tem de tudo, mas nossa universidade tem uma filosofia de produção respeitando o meio ambiente. Não adianta fazer dinheiro se você está acabando com os recursos naturais. Sendo assim, a nossa formação é muito completa, muito ampla. O estudante precisa fazer estudo de mercado, mas também tem que fazer um estudo ambiental. Orientamos os nossos alunos para que saibam se a empresa que eles vão formar não degrada o meio ambiente e é sustentável.

Por que o Brasil é um país importante para o recrutamento dos educandos?

Luís Pocasangre:. Todos os países são importantes, agora mesmo tem professores que estão na África, no México, na Argentina. Não é uma exclusividade do Brasil, nossa universidade é global, portanto queremos tanto países grandes quanto países pequenos. Entretanto, sabemos que o Brasil é muito importante na agricultura e, por isso, queremos ter mais representantes dele conosco. Para isso, precisamos que estudantes brasileiros participem cada vez mais da nossa seleção.

O que pode ser dito em relação aos educandos (as) brasileiros que estão na Earth?

Luís Pocasangre: Os estudantes brasileiros são muito aplicados na área de estudo e possuem uma boa formação. Além do fato de que se adéquam muito rapidamente a cultura e aprendem com muita rapidez o espanhol. Também pudemos observar no decorrer da nossa experiência, que os brasileiros também são estudantes muito cooperativos e trabalhadores.

Quais áreas os brasileiros costumam se destacar e atuar?

Luís Pocasangre: Os estudantes do Brasil têm trabalhado em muitas pesquisas voltadas para a conservação de florestas. Também destaco uma pesquisa de um brasileiro que desenvolveu um projeto com produção de bananas em nossa universidade. O projeto se mostrou muito interessante e hoje ele está trabalhando em uma empresa internacional.

Também atuei como diretor de pesquisa em Fortaleza (CE). Lá a maior parte dos pesquisadores era proveniente da Earth University.  No local pude observar mais um ganho para os brasileiros em estudar na nossa universidade.  Os nossos educandos egressos, além de saírem da universidade sabendo mais sobre a produção de variados tipos de culturas agrícolas, aprendem também o espanhol fluentemente e isso é muito importante para o estabelecimento de transações mercadológicas, porque o Brasil tem muitas relações comerciais com todos os países da América Latina.

Como ocorre a seleção para ingressar universidade Earth?

Luís Pocasangre: A inscrição é muito democrática. Basta entrar no site e efetuá-la.
Após essa etapa, o candidato passa por mais três processos.  O primeiro trata-se de uma prova de matemática, o segundo é referente a uma entrevista coletiva e o terceiro é uma entrevista individual. No decorrer desse processo, estamos priorizando educando que morem e trabalhem no campo, exatamente porque uma das condições para ingressar na nossa universidade é que o educando tenha muito interesse na agricultura.

Qual a previsão de divulgação do resultado da seleção?

Luís Pocasangre: Faremos todas as avaliações necessárias e divulgaremos o resultado no próximo mês de Novembro. O dia da divulgação ainda não está definido. 

Para saber mais acesse: www.earth.ac.cr

 







Comentários