Feira expõe projetos sustentáveis em São Félix do Xingu

Evento apresentou os resultados do Fundo Xingu Sustentável e do Programa Xingu de Saberes

“Desmatar era uma coisa certa pra mim, eu fui criado com esse pensamento. Antigamente, quem não desmatava tinha que pagar mais impostos. A minha propriedade tem 125 hectares e eu já desmatei 95 hectares, mas hoje meu plano é tentar recuperar metade da minha terra plantando cacau. Aprendi bastante com o projeto e sei que posso preservar, mas sem deixar de lucrar” afirma João Andrade, participante do projeto Cacau Sustentável.

Assim como João Andrade, cerca de 70 beneficiários do Fundo Xingu Sustentável e do Programa Xingu de Saberes participaram no último dia 21 de agosto da Feira de Saberes, promovida em São Félix do Xingu pelo Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), com apoio do Fundo Vale. O evento teve como intuito trocar experiências e apresentar alternativas produtivas sustentáveis resultantes das ações desenvolvidas pelo Projeto Xingu Ambiente Sustentável (XAS).

RESULTADOS

A coordenadora de projetos do IEB, Ruth Correa, iniciou o evento explicando a importância das iniciativas. “O Fundo Xingu Sustentável e o Programa Xingu de Saberes são ações voltadas para agricultores e para os estudantes da Casa Familiar Rural, que buscam contribuir no processo de transição agroecológica de São Félix do Xingu, como uma estratégia de fortalecer a agricultura familiar visando à sustentabilidade no atual contexto do município”, destacou Correa, lembrando os índices de desmatamento local - segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em 2013 foi registrado 220 quilômetros quadrados de área desmatada.

Os resultados de 49 projetos foram expostos para cerca de 150 visitantes, que puderam conhecer experiências de jovens financiados pelo Programa Xingu de Saberes. Adriana Maitê foi uma das expositoras. Com o apoio ela realizou um projeto antigo de sua família. “O recurso não era grande, mas com o dinheiro das bolsas eu realizei o meu sonho e da minha família, que era mexer com apicultura”, afirma a jovem.

Também foram apresentadas as experiências de grupos de agricultores financiados pelo Fundo Xingu Sustentável. Sandro Leghnot, do projeto Horta da Família, afirma que a maior lição que tirou do projeto foi a de trabalhar em união com os outros agricultores, pois juntos conseguiram bons resultados. O agricultor salientou que a renda de sua família já cresceu cerca de seis mil reais, em decorrência do projeto.

A representante do Fundo Vale, Érika Queiroz, lembrou a parceria com o IEB no Projeto XAS. Segundo ela, o sucesso do projeto consiste no principal resultado alcançado: a mudança da consciência dos agricultores e agricultoras em relação à conservação florestal. “Muitos trocaram uma atividade que antes não era sustentável por outra completamente sustentável, afirma Érika.” A representante do Fundo Vale ainda ressaltou a relevância dos projetos expostos: “O trabalho executado em São Félix do Xingu e os resultados demonstrados na Feira, inspira o Fundo Vale a levar essa experiência para outros territórios e outros projetos”.

O representante da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER,) Antônio Oliveira, salienta que o apoio foi para além do financiamento. “A capacitação técnica dos agricultores foi essencial para o desenvolvimento dos projetos. O sucesso dessa iniciativa ficou evidente nos resultados trazidos para a Feira de Saberes”, destacou.

Para a ADAFAX e a Casa Familiar Rural de São Félix do Xingu, representadas por Domingos Mendes, o projeto contribuiu para a redução de áreas degradadas. “O nosso maior problema é o desmatamento. Cada jovem ou família que participou do projeto contribuiu para a redução de área degradada, além de melhorar a  qualidade de vida em seu lote”, comentou Mendes.

Mais de 300 pessoas foram beneficiadas pelas ações de fomento da sustentabilidade. Pedro Araújo, do projeto Açaí Sustentável, resume o sentimento de todos: “Estamos agradecidos, porque vimos que um projeto pequeno, como o que cada um de nós realizou, pode ser o ponto de partida para realização de projetos maiores no futuro”, conclui o bolsista do programa Xingu dos Saberes.

PARCERIAS

No decorrer de cinco anos de execução, o projeto XAS contou com inúmeros parceiros que se fizeram presentes na Feira de Saberes, são eles: a Associação para o Desenvolvimento da Agricultura Familiar do Alto Xingu (ADAFAX), o Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (IMAFLORA), a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (EMATER-PA), a Secretaria do Município de Meio Ambiente e Saneamento (SEMMAS), a Prefeitura de São Félix do Xingu e a Casa Familiar Rural de São Félix do Xingu, de Tucumã e Ourilândia do Norte.







Comentários