Fórum de Diálogo em Barcarena discute agenda de atuação

Propostas da sociedade civil, empresas e poder público revelaram interesses comuns

“A plenária de associados permitiu o avanço na discussão entre a sociedade civil organizada, o setor empresarial e poder público em prol da melhoria de Barcarena. A expectativa é que o Fórum não seja só um espaço de debate, mas seja um local onde se construa uma agenda que aponte para a efetivação da resolução dos problemas do município. Se isso acontecer, alcançaremos o nosso objetivo.”, afirmou Gwerson Santos, representante da Associação de Moradores do Aipí, duramente a 1º Plenária dos Associados do Fórum de Diálogo Intersetorial, realizada no último dia 10 de julho, na Associação Recreativa Cabana Clube, em Barcarena, PA.

O encontro reuniu 70 participantes, entre representantes da sociedade civil, empresas, e poder público. O evento teve o objetivo de apresentar os membros da Comissão Executiva de cada setor, aprovar o regimento interno e, principalmente, expor as propostas de cada segmento para a agenda do Fórum.

Agenda comum

Lindalva Melo, declara que as propostas da sociedade civil se basearam nos principais anseios do cidadão do município. Fazer parte do planejamento das políticas públicas e do processo de implantação dos empreendimentos é um deles. Somam-se a isso ambições comuns a de vários municípios do Brasil. “Os barcarenenses querem um ambiente saudável e melhoria de serviços básicos”, ressalta Lindalva, integrante da Associação das Mulheres do Campo e da Cidade.

Para a representante do poder público, o caráter estratégico das discussões está no sentindo de ela ser estruturante para o processo de mudança. “É a agenda que irá transformar o que queremos em atitudes práticas”, destacou Luis Ercílio, Secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico e representante da prefeitura no Fórum. No mesmo tom que o poder público, o setor empresarial também se posicionou em favor do pragmatismo. “O nosso segmento tem expectativas em termos de questões práticas, queremos ver a melhoria acontecer”, afirmou Elena Brito, gerente de responsabilidade social da Hydro.

A agenda do Fórum de diálogo leva em consideração três elementos básicos para sua composição: o conteúdo político, referindo-se a politização na construção do desenvolvimento de Barcarena; a efetividade socioambiental e a eficácia transformadora. As propostas apresentadas durante a plenária de associados (leia abaixo) serão consolidadas pela comissão executiva, que se reunirá no dia 27 agosto, quando será finalizado o documento com os eixos de atuação do Fórum. 

 Seis anos de trabalho

O IEB atua como Secretaria Executiva do Fórum e é um mediador do diálogo desde 2008. Segundo Rita de Cássia Ribeiro, assistente de projetos, o discurso do Instituto vem de encontro com o da sociedade civil, quando esta busca o desenvolvimento sustentável para Barcarena e o respeito às pessoas que vivem no território. “A agenda do Fórum é uma síntese do que construímos no decorrer desses seis anos de parceria com as lideranças locais”, lembrou Cássia.   

Leia abaixo as propostas da sociedade civil, empresas e poder público para os eixos de atuação do Fórum e, ainda, conheça os membros da comissão executiva de cada segmento. 


REPRESENTES DA SOCIEDADE CIVIL NA COMISSÃO EXECUTIVA

Petronilo Progênio (Movimento de Luta Popular), Cleide Monteiro (Associação dos Moradores da Comunidade do Acuí) e Lindalva Melo (Associação das Mulheres do Campo e da Cidade). 

Proposta para agenda:

  • Fomentar a participação popular e o controle social sobre a atuação do poder público e da iniciativa privada em Barcarena, através da criação e/ou fortalecimento de instâncias democráticas e de acesso à informação pública.
  • Estimular a diversificação da base produtiva do município, com especial atenção ao fortalecimento da agricultura familiar, cultura e turismo e aos empreendimentos capitaneados por mulheres e jovens.
  • Criar mecanismos e estratégias que favoreçam o acesso universal da população de Barcarena a um ambiente saudável.
  • Criar mecanismos e estratégias que favoreçam o acesso da população de Barcarena aos serviços básicos.


REPRESENTES DO SETOR EMPRESARIAL NA COMISSÃO EXECUTIVA

Elena Brito (Hydro, Responsabilidade Social), Nilma Chaves (Gerente da Hydro CAP) e Laura Kozak (Seguimento de comércio e fornecedores).

Proposta para agenda:

  • Segurança Pública: Proposição de ações e institucionais, campanhas, orientações educativas e apoio a questão social visando melhorar a segurança pública.
  • Democratização da informação: avançar transparência da gestão pública.
  • Desenvolvimento Humano em capacidade de gestão: Desenvolvimento de condições para que os cidadãos cresçam educacionalmente e tenham um maior nível de consciência política.
  • Mobilidade Urbana: Melhora da infra-estrutura e acesso ao transporte.
  • Educação: Incentivo a educação desde a base até a inserção no mercado.
  • Desenvolvimento de negócios: Desenvolvimento de oportunidades de negócios, na agricultura e comércio, que gerem empregos e divisas.

 

REPRESENTES DO SETOR PÚBLICO NA COMISSÃO EXECUTIVA

Alberto Góes (Secretário Municipal de Planejamento), Ettiénne Tupiassú (Secretária de Assistência Social) e Luis Ercílio (Secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico).

  • Internalizar e socializar o Plano Plurianual (PPA) do Governo Municipal.  
  • Participação de todos os setores da sociedade na revisão do Plano Diretor de Barcarena (2014-2017).






Comentários