Identificação e consolidação de parcerias é tema de Oficina na Flona do Tapajós

Dentro das ações do Projeto Floresta em Pé, foi realizada, nos dias 9 e 10 de março, a I Oficina de Monitoramento e Definição de Parcerias do Projeto AMBE – Flona do Tapajós, em Santarém-PA.

Dentro das ações do Projeto Floresta em Pé, foi realizada, nos dias 9 e 10 de março, a I Oficina de Monitoramento e Definição de Parcerias do Projeto AMBE – Flona do Tapajós, em Santarém-PA. A Floresta Nacional do Tapajós possui 545 mil hectares de floresta amazônica no Pará, onde vivem cerca de oito mil pessoas. O sistema que classifica as áreas naturais protegidas por lei no Brasil diz que esse é um tipo de unidade de conservação que permite o uso de recursos naturais pela população. Mas tem que ser de forma sustentável, para manter a biodiversidade.

O Projeto Ambé é o maior projeto de manejo florestal comunitário já realizado na Flona do Tapajós participam cerca de 60 pessoas, de mais de vinte comunidades. O Projeto também envolve o uso de outros recursos naturais, como os óleos de Copaíba e Andiroba. Na área da Floresta Nacional do Tapajós se produz artesanato a partir do látex, biojóias com sementes da floresta e móveis de madeira. Outra alternativa econômica tem sido o Ecoturismo. Para o projeto foi criada uma cooperativa para gerenciar os negócios, a COOMFLONA.

A oficina reuniu vinte pessoas e foi realizada pelo ICMBIO e SFB com o objetivo de identificar e consolidar as parcerias de apoio à COOMFLONA e ao Projeto AMBÉ. Como resultados, houve a consolidação de uma matriz de ações prioritárias identificadas durante o seminário e a rearticulação do grupo de trabalho, composto por organizações governamentais, não governamentais e universidades, para apoio à COOMFLONA.







Comentários