IEB apoia o fortalecimento e autonomia da UMIAB

Esta atividade visa compilar e sistematizar as informações disponíveis sobre as mulheres indígenas da Amazônia brasileira.

 

Desde meados de 2012 o IEB tem executado uma atividade junto à UMIAB (União das Mulheres Indígenas da Amazônia Brasileira) visando o fortalecimento e apoio ao desenvolvimento da organização. Esta atividade visa compilar e sistematizar as informações disponíveis sobre as “mulheres indígenas da Amazônia brasileira”, público representado pela organização. Pretende-se levantar informações do tipo: “quantas são”; “onde estão”; “como se organizam” e que atividades desempenham junto a seus grupos sociais e no dia a dia das aldeias. As informações levantadas serão agrupadas, organizadas e disponibilizadas para a UMIAB como forma de subsidiar seu caminhar autônomo para executar atividades de captação de recursos, fortalecimento, articulação e mobilização da rede de Associações e Mulheres representadas e atuação Político Institucional.

O mais interessante desta atividade é que ela está sendo desempenhada com a ativa participação e protagonismo das próprias Indígenas. As informações estão sendo colhidas por meio de questionários elaborados em conjunto com as coordenadoras da Associação e serão compiladas e organizadas pela equipe técnica do IEB para, então, serem revisadas, complementadas e depois finalizadas pelas próprias Indígenas.

O envolvimento do IEB com a UMIAB e o delineamento e implementação desta atividade tiveram início em Abril de 2012 numa reunião com Indígenas na região da Raposa, no lago Caracaranã. Na ocasião discutiam-se aspectos técnicos (ambientais, sociais, políticos e econômicos) sobre as mudanças climáticas e os povos indígenas, em especial aqueles do estado de Roraima, visando seu preparo e qualificação para a participação na Rio+20. O IEB, que participava da reunião, realizou uma intervenção sobre a conservação dos recursos naturais e culturais frente às mudanças climáticas, e logo após foi procurado por um grupo de mulheres que solicitaram apoio à sua Organização (UMIAB) para fortalecimento e aumento de sua capacidade de representação. Daí e após longas conversas entre as partes (Mulheres Indígenas e IEB) desenhou-se esta atividade em curso, buscando-se suprir uma demanda básica de informação qualificada sobre o universo representado pela UMIAB.

O produto final esperado nesta atividade é um relatório descritivo do universo das Mulheres Indígenas representado na UMIAB. Este relatório será escrito em linguagem acessível e apropriada para o entendimento e, principalmente, uso por parte das Indígenas em suas ações organizacionais. Para isto, após a compilação e organização inicial das informações colhidas, o documento será revisado, comentado e qualificado pelas próprias Indígenas, como forma de dar ao documento representatividade, pertencimento e reconhecimento por, pelo menos, uma parte do universo das Mulheres Indígenas da Amazônia Brasileira.

Apoio se materializa em computador

O IEB doou, na terça-feira, 07 de maio, um lap top da marca DELL, modelo Vostro 1310, para a UMIAB - Associação das Mulheres Indígenas da Amazônia Brasileira – como parte das Atividades de apoio ao fortalecimento da organização no âmbito Projeto Conservação da Biodiversidade em Terras Públicas na Amazônia.

A doação do computador neste momento significa mais autonomia e capacidade para a coordenação da UMIAB participar ativamente desta atividade, bem como executar outras atividades necessárias ao seu caminhar.

Recomendadas a cuidar bem do equipamento e, assim, colaborar de forma efetiva com as atividades do projeto, as coordenadoras Raquel Munduruku e Olga Macuxi responderam: “...pode acreditar estamos prontas para colaborar...quanto aos cuidados do nosso netinho é cuidado filho da UMIAB...”, expressando todo o afeto e compromisso das Indígenas com o trabalho e com seu caminho na organização.

Segundo Leonardo Hasenclever, responsável pela atividade, a reunião e organização das informações sobre o público representado pela UMIAB “será uma ferramenta prática, fácil de usar e que apoiará o diálogo da UMIAB junto a financiadores, parceiros e entre as próprias organizações representadas. Além disso, é provável que haja bastante pertencimento e reconhecimento entre as Indígenas e as informações que estão sendo agrupadas e organizadas, pois o trabalho é desempenhado por elas mesmas, junto às suas pares, nas aldeias e por comunicação remota”.







Comentários