IEB inicia projeto no Marajó

Projeto visa o fortalecimento da gestão dos recursos naturais na região.
Audiência Pública da Promotoria Agrária de Castanhal, no auditório Manarijó, em Portel, Marajó
Audiência Pública da Promotoria Agrária de Castanhal, no auditório Manarijó, em Portel, Marajó

O fortalecimento da gestão dos recursos naturais na região do Marajó é o principal objetivo do novo projeto do Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), que foi apresentado no início deste mês aos associados do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) e consultores do Instituto Floresta Tropical (IFT), em uma reunião que aconteceu na Sede do STTR, em Portel, no Pará.

O Projeto de Fortalecimento da Gestão Territorial no Marajó contará com uma atuação em três frentes: fortalecimento do manejo florestal comunitário; fortalecimento da gestão de unidades de conservação em áreas estratégicas e apoio à formação de lideranças agroextrativistas em município da região. O projeto nasceu da necessidade de ampliar o processo de articulação e mobilização das organizações locais em busca de um maior dinamismo das capacidades institucionais para o fortalecimento da gestão ambiental, o que foi possibilitado este ano com o apoio do Fundo Vale.

Segundo a assistente de projetos do IEB, Loyanne Feitosa, o primeiro passo será de articulações e reuniões. “Inicialmente faremos momentos de articulação com os atores locais para pactuar as estratégias de atuação e definir as linhas bases do fortalecimento das organizações locais para a gestão dos recursos naturais na região do Marajó. Para isso, faremos rodadas de reuniões com as organizações do movimento social e com gestores das Unidades de Conservação que serão alvo de atuação do projeto”.

A iniciativa no IEB no Marajó também vai fortalecer as articulações interinstitucionais com as Prefeituras Municipais, Secretária de Meio Ambiente (SEMA), Ministério Publico Estadual, PEABIRU e CODETEM), além de empresas florestais para promover o uso sustentável dos recursos florestais.

Também estão previstas ações de formação em manejo dos recursos naturais, como a realização de um intercâmbio de experiência na Cooperativa Mista da Flona Tapajós (COOMFLONA), onde algumas lideranças terão a oportunidade de trocar conhecimentos e saberes relevantes à gestão comunitária para o manejo florestal.

Dentre as instituições parceiras do projeto estão o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Pará-Campus Castanhal (IFPA); Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará – IDEFLOR; Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Portel (STTR); lnstituto Floresta Tropical – IFT.

Primeiros passos

No início deste mês, a coordenadora de projetos do IEB, Katia Carvalheiro e a assistente de projetos, Loyanne Feitosa, colaboraram como parceiras da Audiência Pública da Promotoria Agrária de Castanhal, que aconteceu no auditório Manarijó, em Portel, Marajó. Promovida pelo Ministério Público, a Audiência teve como propósito realizar um momento de investigação sobre a percepção das famílias quanto aos problemas fundiários nas glebas Acangatá, Alto Camarapi, Joana Peres II, Jacaré-Puru e Acuti Pereira.

 







Comentários