Luta das lideranças

Participantes do Programa Liderar compartilham experiências no segundo encontro

Participantes do Programa Liderar compartilham experiências no segundo encontro

As 15 lideranças do Programa Liderar – Desenvolvimento de Lideranças na Amazônia – participaram do segundo encontro que aconteceu entre os dia  2 e 6 de setembro, em Manaus. Foram cinco dias de reflexão do trabalho feito até o momento e de debate sobre temas como direitos básicos, produção sustentável, regularização fundiária e políticas públicas. As lideranças também visitaram instituições públicas e desenvolveram seus planos de trabalho.

Três meses depois do primeiro encontro, os participantes do programa puderam compartilhar as experiências vividas. “O Liderar deu uma nova carga de motivação para correr atrás daquelas coisas que estavam paradas e tentar mobilizar as comunidades em torno de alguns problemas que vêm acontecendo”, afirmou Camila de Castro, coordenadora do programa.

Maria Lindalva Melo contou sobre as manifestações que aconteceram no município de Barcarena, no Pará, para reivindicar os direitos básicos dos moradores. “Há um conjunto de cidades que são bem próximas e a gente vê que ainda precisa de muita luta para poder fazer acontecer a melhoria da qualidade de vida”, disse. “É uma luta constante.”

Noel Humberto Dias relatou as conquistas da comunidade da Reserva Extrativista Arapixi, no município de Boca do Acre, como a mobilização para o fortalecimento das organizações de base e a criação de uma associação-mãe. “Nós conseguimos mobilizar a grande maioria das comunidades. Nosso compromisso é fortalecer as outras associações e também trabalhar a questão da produção.”

Para Rosely Alves, do município de São Felix do Xingu, no Pará, o grande desafio foi a decisão de trabalhar com o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). “Nós vamos fazer o trabalho com as famílias para poder dar sustentabilidade na alimentação.” Ela tem a demanda de articular com uma associação a venda de produtos para a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).  

Os participantes do Liderar visitaram o Instituto de Terras no Amazonas (ITEAM) e o Ministério Público Federal (MPF) para conhecer os órgãos e o papel de cada instituição. “Para mim essas visitas foram muito proveitosas”, afirmou Rivelino Claro.

O encontro foi dividido em quatro temas para discussão: regularização fundiária, direitos básicos, produção sustentável e políticas públicas. Foi uma demanda dos próprios participantes no primeiro encontro em aprofundar os assuntos que eles trabalham no dia a dia.







Comentários