Oficina apóia São Felix do Xingu a planejar município sustentável

A equipe do IEB conduziu nos dias 26, 27, 29 e 30 de maio a Oficina Planejando um Município Sustentável em São Félix do Xingu – PA. A atividade aconteceu em ...

A equipe do IEB conduziu nos dias 26, 27, 29 e 30 de maio a Oficina Planejando um Município Sustentável em São Félix do Xingu – PA. A atividade aconteceu em duas localidades no município, uma destinada ao público da APA Triunfo do Xingu, e outra para o público da Região de Sudoeste.
A ação fez parte do Projeto Fortalecimento Institucional como Suporte à Governança Socioambiental e ao Desenvolvimento Sustentável em São Félix do Xingu que visa criar as bases para um programa de combate ao desmatamento com engajamento, principalmente, das organizações dos pequenos produtores, mas também das organizações locais da sociedade civil, do setor governamental e da iniciativa privada. O projeto tem a duração de um ano e conta com a parceria da Associação para o Desenvolvimento da Agricultura Familiar do Alto Xingu (ADAFAX) e tem o apoio financeiro do Fundo Vale.

A Oficina Planejando um Município Sustentável contou com a mediação de Regina Oliveira, do Museu Paraense Emílio Goeldi. O objetivo da atividade foi promover a discussão sobre sustentabilidade e demandas para a criação de uma agenda socioambiental junto aos pequenos produtores, de forma a contribuir com a transformação de São Félix do Xingu em um Município Verde. Participaram cerca de 40 agricultores familiares nas oficinas.

Entre as principais demandas apresentadas pelas comunidades estavam: alternativas e melhorias na produção; fortalecimento das organizações; maior influência nas políticas públicas para a regularização fundiária e para a gestão compartilhada da APA do Triunfo.

As propostas para que o município de São Felix do Xingu caminhe para a sustentabilidade contemplaram a importância das ações que propiciem o fortalecimento das capacidades locais para o diálogo social; o desenvolvimento de habilidades para a atuação dos órgãos públicos nas temáticas socioambientais; a articulação em rede das lideranças locais para que possam influenciar políticas públicas; e, por fim, a melhoria dos sistemas de produção, ampliando as opções de renda para o pequeno produtor.







Comentários