Oficina discute certificação e acesso a mercados europeus

A oficina reafirmou a importância da certificação para o acesso a mercados de produtos florestais

No dia 05 de março, em Santarém, oeste paraense, foi realizada a oficina de planejamento do processo de certificação FSC da Cooperativa Agroextrativista Flona do Tapajós (Coomflona). O evento foi coordenado pelo IEB em parceria com o FSC Brasil e o The Amazon Alternative (TAA). Participaram da reunião cinco diretores da COOMFLONA, o gestor da FLONA Tapajós, representando o ICMBio , o Sr. Darlison Andrade e a coordenadora de projetos do IEB, Katia Carvalheiro.

Durante o encontro, o presidente Cooperativa, Sr. Sérgio Pimentel, fez um breve histórico das ações do manejo florestal na Flona, explicando que a certificação sempre foi um ideal a ser atingido, mas que esbarrava na falta de informação e recursos. A reunião reiterou que a cooperativa será apoiada nos custos da certificação, por meio de parceiras com o IEB, FSC e TAA. Estes investimentos serão realizados em vistorias técnicas, cursos, reuniões, ajustes nos processos de manejo e auditorias.

Atualmente, em toda a Amazônia brasileira, somente o Acre possui experiências de manejo florestal comunitário com certificação FSC. 

 Europa

A oficina reafirmou a importância da certificação para o acesso a mercados de produtos florestais, principalmente o europeu que recentemente instituiu a política do FLEGT (Forest Law Enforcement, Governance and Trade) que busca o controle da legalidade dos produtos madeireiros importados por aquele continente. O Brasil ainda não é signatário dessa política, contudo os produtos com certificação de reconhecimento internacional, como o FSC, têm maior facilidade de se adequar a essa política.







Comentários