ONG norueguesa realiza encontro em Barcarena

Lideranças paraenses apresentaram a experiência da constituição do Fórum de Diálogo Intersetorial

Nos dias 11 e 12 de novembro, o município paraense de Barcarena foi o local escolhido pela ONG Ajuda da Igreja Norueguesa (AIN) para sediar o encontro anual de seus integrantes ligados ao grupo de troca de experiência chamado Comunidade de Prática de Justiça Econômica. Durante os dois dias, os membros da AIN interagiram com lideranças locais e representantes de empresas, e conheceram a experiência para a criação do Fórum de Diálogo Intersetorial.

Com o subtema Indústrias Extrativas e Responsabilidade Fiscal e Socioambiental, a reunião envolveu dez membros da AIN que atuam em países como a Tanzânia, Angola, Guatemala, Zâmbia e África do Sul, locais onde a organização desenvolve ações de monitoramento da indústria minerária, com foco na gestão e repartição dos recursos gerados, controle social de finanças públicas e impactos socioambientais.

Os membros da AIN apresentaram suas experiências nos diferentes países em que atuam. O grupo também visitou as companhias Albrás e Alunorte e às comunidades impactadas pela atividade industrial.

No encontro com dez lideranças da sociedade civil de Barcarena, os visitantes foram apresentados à experiência da constituição do Fórum de Diálogo Intersetorial e os desafios para o enfrentamento dos impactos socioambientais.

Para a integrante da AIN, Jane Evensen, a proposta do Fórum de Barcarena é uma iniciativa inovadora, pois agrega sociedade civil, governo e empresas em uma conversa de igual para igual. “É um espaço onde todos tem voz e são ouvidos, por isso estamos muito interessados em ver como ele se desenvolve. Vemos em muitos países onde trabalhamos o quanto é difícil as empresas se engajarem em um diálogo, costumam jogar a responsabilidade para o governo. Foi muito interessante ver que em Barcarena a gestão das empresas vai além e ouve a sociedade civil”, avalia.

O Fórum de Diálogo Intersetorial de Barcarena consiste em um espaço onde empresas, governo e sociedade civil irão dialogar a fim de construir um modelo de desenvolvimento justo, democrático e sustentável para o município. Sua implantação, prevista para o dia 29 de novembro deste, integra as ações dos projetos de fortalecimento da sociedade civil que o IEB desenvolve com o apoio da AIN. 







Comentários