Participação e interatividade marcaram o primeiro dia do Encontro dos Conselheiros Extrativistas do Sul do Amazonas

inserir até 255 caracteres.

Os mais de 70 participantes do evento, que acontece de 09 a 11 de novembro em Lábrea, sul do estado do Amazonas, puderam, no primeiro dia, trocar experiências sobre a forma de organização social dentro de uma unidade de conservação. Participam conselheiros e lideranças comunitárias de 11 Unidades de Conservação federais e estaduais (UC) do sul do Amazonas, divididos entre Reservas Extrativistas (Resex) e Florestas Nacionais (Flonas). Já na abertura das atividades, a coordenadora regional do Conselho Nacional de Populações Tradicionais (CNS), Vanderleide Ferreira de Souza, colocou em discussão a gestão participativa dentro das unidades - como ocorre e o que está acontecendo nas diferentes UCs.

O dia foi dedicado ao registro histórico das primeiras configurações de conservação ambiental em terras públicas. Por meio da moderação da presidente do Memorial Chico Mendes, Mary Allegretti, os participantes puderam lembrar a luta de uma das maiores lideranças comunitárias da Amazônia brasileira, no estado do Acre. A história de vida e morte do seringueiro Chico Mendes serviu de modelo, onde a moderadora fez uma construção da linha do tempo para exemplificar o contexto de luta do acreano, em relação ao que acontece na recente formação das UC’s do sul do Amazonas. Mary Allegretty explicou como funciona esse processo, desde a criação de uma Resex até a implantação do Sistema de Unidade de Conservação, o SNUC.

Para finalizar os trabalhos do dia, a mediadora apresentou uma segunda linha do tempo, falando sobre o histórico da construção dos conselhos nas UC’s na região. Divididos em seis grupos por conselho, as lideranças comunitárias falaram, na plenária final do dia, sobre a implementação da gestão participativa nas unidades.

O evento

Liderado pelo Conselho Nacional de Populações Extrativistas (CNS), com apoio do IEB, lideranças comunitárias que representam os conselhos gestores de quatro Reservas Extrativistas, três Florestas Nacionais, além de convidados das UCs Estaduais da região, participam do encontro.

O principal objetivo da atividade é debater os problemas e desafios enfrentados para fazer a gestão das Resex e Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS). Ao final dos trabalhos, os extrativistas pretendem escrever um documento, que será encaminhado ao Ministério do Ambiente (MMA) contendo avaliação, sugestões e propostas de melhorar a gestão dos territórios.

Esta não é a primeira discussão sobre a revisão do processo de gestão das Unidades de Conservação. Este tema já foi debatido no Grande Encontro de Parintins, em abril de 2011 e continuada durante I Chamado da Floresta, na Ilha do Marajó, em agosto deste mesmo ano.

Ao final do evento, no dia 11 de novembro, às 19h30min, no Galpão da Escola Estadual Santo Agostinho (atrás da Igreja Matriz) ocorrerá o lançamento do livro “Memorial da Luta pela Reserva Extrativista do Médio Purus em Lábrea, AM: Registro da mobilização social, organização comunitária e conquista da cidadania na Amazônia”.

clique nos links abaixo e saiba mais nos blogs e midias que divulgaram o evento:

Lideranças comunitárias de Reservas Extrativistas debatem cara a cara com o presidente do ICMBIO em evento em Lábrea

Extrativistas do sul do Amazonas discutem gestão em RDS e Resex







Comentários