PDLS é apresentado em encontro municipal realizado em Sorocaba/SP

Com o objetivo de apresentar o Programa de Desenvolvimento Local Sustentável (PDLS), Marcelo Horta Messias Franco, participou da 21ª edição do Encontro Nacional da Anamma, na cidade de Sorocaba/SP.

Com o objetivo de apresentar o Programa de Desenvolvimento Local Sustentável (PDLS), o assistente de campo do escritório do IEB em Lábrea, no sul do Amazonas, Marcelo Horta Messias Franco, participou da 21ª edição do Encontro Nacional da Anamma, na cidade de Sorocaba/SP. A apresentação aconteceu no final da tarde do dia 27/09 onde falou sobre os desafios ambientais para os municípios do Arco Verde no Amazonas, com a abordagem nas operações arco do desmatamento e arco verde e a introdução ao conceito de municípios verdes no contexto da realidade amazônica.

A experiência, segundo Marcelo Franco, foi importante para perceber que os municípios do sul do Amazonas sofrem com situações muito parecidas em relação a outros municípios, como no bioma Mata Atlântica. "Comparamos os desafios socioambientais da região do PDLS com outros biomas e percebemos os mesmos entraves e problemas", esclarece Horta. Segundo relatos apresentados durante o encontro, o meio ambiente não é prioridade no Brasil, opinou.

A participação no evento foi um convite da Associação Nacional do Órgãos Municipais de Meio Ambiente (ANAMMA) ao IEB e as despesas foram financiadas pela organização.

Outras informações podem ser conferidas no site www.anamma.com.br.

No Sul do Amazonas

O Programa de Desenvolvimento Local Sustentável atua em seis municípios do sul do Amazonas: Humaitá, Manicoré, Novo Aripuanã, Canutama, Lábrea e Boca do Acre. Com o apoio financeiro do Fundo Vale, o programa pretende fortalecer os poderes públicos municipais e as organizações da sociedade civil. A proposta é a construção de forma participativa e implementação de uma agenda de trabalho voltada para o desenvolvimento dos municípios em bases sustentáveis. Entre as atividades pretendidas, estão previstas ações de capacitação, treinamento, assessoria especializada e consultorias orientadas por planos de trabalho específicos para cada município. O desmatamento e a degradação ambiental estão entre os problemas mais graves a ser enfrentados pelas organizações locais.

O PDLS é uma evolução do trabalho desenvolvido pelo IEB e parceiros ao longo de cinco anos no sul do estado do Amazonas, onde foram atendidas 65 organizações comunitárias com apoio em assessoria técnica, cursos de capacitação e oficinas de trabalho. Mais de 4,5 mil pessoas passaram por capacitações sobre manejo de recursos naturais, associativismo, legislação ambiental e gestão territorial para comunidades tradicionais, povos indígenas e moradores de unidades de conservação, e 246 pessoas fizeram intercâmbios de experiências em outras regiões da Amazônia. Seis conselhos gestores de Unidades de Conservação (UCs) tiveram apoio com capacitação e assessoria especializada e sete UCs estaduais e federais receberam apoio para gestão participativa e capacitação de lideranças e técnicos. No total, mais de três milhões de hectares de floresta foram beneficiados, com potencial de extensão das ações para toda a região do sul do Amazonas.







Comentários