Projeto Bacias prepara o monitoramento de nascentes e cursos d’água no Distrito Federal

O projeto de recuperação de nascentes da Bacia do Paranoá-Corumbá, no Distrito Federal, inicia a sua segunda etapa com a seleção e capacitação de voluntários para o monitoramento da água em diferentes pontos da bacia hidrógráfica.

O projeto de recuperação de nascentes da Bacia do Paranoá-Corumbá, no Distrito Federal, inicia a sua segunda etapa com a seleção e capacitação de voluntários para o monitoramento da água em diferentes pontos da bacia hidrógráfica.

Nessa fase, os moradores da comunidade do Córrego Palha, primeiro ponto escolhido, assumem a responsabilidade de monitorar a água pelos próximos três anos. Outros três riachos para monitoramento também estão localizados na Serrinha do Paranoá juntos aos córregos Urubu, Jerivá e Torto. O monitoramento é realizado em dois pontos principais dos córregos selecionados, um ponto de coleta na nascente e outro na foz. A partir do monitoramento, será possível comparar a qualidade da água na nascente e analisar o real impacto da comunidade sobre os cursos d'água.

A iniciativa, resultado de uma parceria entre Ambev, ONG ambiental WWF-Brasil e o IEB – Instituto Internacional de Educação do Brasil e integra os esforços do Movimento CYAN - campanha da companhia para mobilizar a sociedade sobre a importância do uso racional da água. A metodologia adotada para o monitoramento dos cursos d’água é o mesma utilizado pela Rede da Águas, organizada pela SOS Mata Atlântica que faz uso de um kit colorimétrico.







Comentários