Projetos socioambientais são selecionados no Amapá

Comitê técnico avaliou 26 propostas de 15 comunidades do estado
Comitê de seleção do Fundo de Pequenos Projetos Socioambientais
Comitê de seleção do Fundo de Pequenos Projetos Socioambientais

O projeto Amapá sustentável, realizado pelo IEB com apoio do Fundo Vale, tornou público (14/5) a lista de selecionados do “Fundo de Pequenos Projetos Socioambientais”. A iniciativa tem como foco a agricultura familiar e busca apoiar projetos comunitários que incentivem o desenvolvimento de agriculturas de base agroecológica e agroextrativista, de forma a contribuir para a conservação ambiental do Amapá.

Dos 26 projetos inscritos, 15 foram selecionados. Eles irão dividir um montante de R$ 120 mil para execução de suas ações. A avaliação foi realizada por um comitê técnico e posteriormente validada pelo comitê gestor do Fundo, coordenado pelo IEB e integrado por representantes de organizações da sociedade civil amapaense.

 Paulo Russo é membro do Comitê Técnico e funcionário do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Ele explica como ocorreu o trabalho de seleção. “Inicialmente nós avaliamos os projetos a partir dos critérios do edital. Em um segundo momento foi efetuado um comparativo das análises e redigidas recomendações para melhorar as propostas. Por fim, foi realizada a deliberação dos encaminhamentos a partir das avaliações realizadas com o Comitê gestor”, finaliza.

Dentre as finalidades do Fundo está o apoio técnico e administrativo às organizações sociais que tiveram seus projetos selecionados. Para Ruth Corrêa, coordenadora de projetos do IEB, “A proposta do Fundo é inovadora no estado e vai permitir maior visibilidade e capacitação para as organizações comunitárias, o que pode contribuir para a incidência de políticas públicas na região”, explica.

A pesquisadora da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Ana Euler, destaca o recorte de gênero feito pelo edital. “Ficamos felizes ao ver a participação das mulheres. Na região norte ainda é um desafio para mulher sair da realidade doméstica para ser empreendedora da sua comunidade no campo”, comenta Euler que integrou o comitê técnico do fundo.  Ela também ressalta a importância das Escolas Famílias como participantes desse processo. “Essa é uma organização de resistência da sociedade civil em defesa da agricultura familiar no estado, por isso o envolvimento dos selecionados será de grande relevância para o fortalecimento da atividade na região”, afirmou.

O Fundo efetuará sua primeira atividade nos dias 28 e 29 de maio, em Macapá, onde será realizada uma oficina, com o intuito de pactuar o acompanhamento dos projetos e esclarecer a prestação de contas dos grupos participantes. Para mais informações, entre em contato: (91) 4141 7816; (91) 3222 9363; (91) 9 9258-9884 (falar com Franciara Silva ou Ruth Corrêa).  

Veja a lista de projetos selecionados 







Comentários