Publicação sobre gestão de terras indígenas é lançada em Brasília

O evento, organizado pela Equipe de Conservação da Amazônia – ACT Brasil e pelo Instituto Internacional de Educação do Brasil – IEB, reuniu representantes de organizações da sociedade civil, entidades públicas e indígenas.

Fonte: ACT Brasil

Cerca de 50 pessoas prestigiaram na noite de ontem (27), no restaurante Carpe Diem, em Brasília, o lançamento do livro “Situação Socioambiental das Terras Indígenas do Pará: desafios para elaboração de políticas de gestão territorial e ambiental”, produzido pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente do Pará (Sema). O evento, organizado pela Equipe de Conservação da Amazônia – ACT Brasil e pelo Instituto Internacional de Educação do Brasil – IEB, reuniu representantes de organizações da sociedade civil, entidades públicas e indígenas.

A publicação, lançada pela primeira vez em Belém, no mês passado, durante a XV Feira Pan Amazônica do Livro, promove discussões sobre o estabelecimento de políticas públicas que garantam a conservação e a proteção dos ecossistemas e da biodiversidade em terras indígenas. O livro é fruto de seminário homônimo realizado em 2010 pelo órgão estadual para discutir os desafios e demandas dos povos indígenas da Amazônia.

O conteúdo foi organizado pelas servidoras Claudia Kahwage e Haydeé Marinho, da diretoria de Áreas Protegidas, da Sema, e é composto por artigos, apresentações originais, transcrições de palestras, exposições em mesas-redondas, conferências e resultados de grupos de trabalhos sobre a temática.

Segundo Claudia, o livro trata da apresentação de insumos e diretrizes políticas, elaboradas com a participação de lideranças indígenas, representantes de entidades governamentais e não governamentais, a fim de orientar a atuação do Estado junto às terras indígenas do Pará. “A partir da publicação, o leitor poderá conhecer alguns aspectos atuais da situação socioambiental das terras indígenas da Amazônia Legal, além de ter acesso às demandas políticas do movimento indígena paraense relacionadas à luta pela melhoria da gestão de seus territórios”, explica.

Além do livro, ainda foram expostas 15 fotografias sobre o processo de produção da pimenta em pó, produto da sociobiodiversidade indígena, feito pelos indígenas da Associação dos Povos Indígenas do Mapuera – APIM, do Pará.

Para conseguir um exemplar da publicação, basta entrar em contato em Brasília com a ACT Brasil (www.equipe.org.br) em Belém com a Sema (www.sema.pa.gov.br).







Comentários