Seminário aborda os desafios da certificação de produtos florestais

O IEB realizou em Santarém (PA), nos dias 27 e 28 de maio, o “Seminário sobre certificação florestal em assentamentos e unidades de conservação na região da BR-163 e Transamazônica”, que terá entre...

O “Seminário sobre certificação florestal em assentamentos e unidades de conservação na região da BR-163 e Transamazônica”, teve entre os participantes órgãos do governo e entidades que atuam ou pretendem atuar com o manejo florestal comunitário e familiar, modalidade produtiva ainda carente de incentivos financeiros e marcos regulatórios que façam as potencialidades da floresta beneficiar as populações que lá residem.
Na ocasião foram lançadas quatro publicações, entre as quais a mais recente realização do Instituto, o livro: Análise de acordos entre empresas e comunidades para a exploração de madeira em assentamentos rurais na região da BR 163 e entorno, no Estado do Pará. O trabalho demonstra acordos desiguais entre empresas e comunidades assentadas, a partir de um estudo em 16 assentamentos na região da Superintendência Regional 30 (SR 30), que abrange 28 municípios paraenses. Além do IEB, a pesquisa foi uma realização do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), com apoio da Agência Alemã de Cooperação Técnica (GIZ).

Breve resumo das obras:

Regularização Fundiária e Manejo Florestal Comunitário na Amazônia
Descreve o protagonismo de comunidades de Gurupá/PA, que, de forma participativa definiram as formas de uso de suas terras em meio a um processo de criação de unidade de conservação. Os relatos apontam que a garantia dos direitos fundiários das populações tradicionais é pré-condição para a adoção e consolidação de boas práticas de manejo e uso sustentável dos recursos naturais.

Relações entre Empresas, Governos e Comunidades na Amazônia Brasileira
Na publicação estão expostos os objetivos principais do seminário “Relações Empresas, Governos e Comunidades na Amazônia Brasileira”, realizado em maio de 2010, em Santarém/PA: a metodologia desenvolvida; as experiências apresentadas; os resultados das discussões e uma reflexão sobre os tipos de relações que têm sido estabelecidas entre empresas, governos e comunidades para a promoção do manejo de recursos madeireiros e não madeireiros na Amazônia brasileira.

Manejo Comunitário de Camarões
A experiência relatada no livro analisa práticas responsáveis de exploração dos recursos naturais conduzidos por populações tradicionais, cujo conhecimento não deve ser desprezado nos planos e projetos que propõem o desenvolvimento da Amazônia.

Relação entre empresas e comunidades
Faz uma análise da implementação de contratos formais e informais, entre empresas e assentados, para a exploração, processamento e comercialização de produtos florestais.







Comentários