Sul do Amazonas: Encontro realiza balanço de cinco anos de combate ao desmatamento e capacitação de povos tradicionais

Com o objetivo de reunir os principais resultados alcançados ao longo dos cinco anos de atuação, o IEB promove na cidade de Lábrea/AM, entre os dias 29, 30 e 1º de julho, o III Encontro Regional do Consórcio Fortis – Fortalecimento Institucional do Sul...

Com o objetivo de reunir os principais resultados alcançados ao longo dos cinco anos de atuação, o IEB promove na cidade de Lábrea/AM, entre os dias 29, 30 e 1º de julho, o III Encontro Regional do Consórcio Fortis – Fortalecimento Institucional do Sul do Amazonas.

Preocupado com os altos índices de desmatamento da região e com o avanço da fronteira agropecuária e da exploração madeireira, o IEB, em conjunto com outras organizações parceiras, criou um programa socioambiental para fortalecer e aumentar a capacidade de diálogo das instituições locais e associações comunitárias. Programado para acontecer em 3,5 anos, o projeto Fortis encerra as atividades com um grande evento de balanço e avaliação.

Ao completar o último ano de execução, a proposta é realizar um balanço com as experiências bem sucedidas, além de compartilhar as lições aprendidas entre todos os parceiros e envolvidos do consórcio. Ao longo dos anos, o investimento promoveu resultados concretos. Dentro das comunidades, as ações de fortalecimento foram fundamentais para desenvolver a cidadania de pessoas que vivem nas comunidades tradicionais nas bacias dos rios Purus e Madeira. É o caso de Maria da Consolação Teixeira dos Santos. Viúva há dez anos, ela é conhecida na região do Médio Purús, onde mora, por Dona Consolo. Com 56 anos vividos dentro da floresta, Dona Consolo hoje é vice-presidente da associação APAC JG, conselheira da Reserva Extrativista Médio Purus e agente ambiental voluntária. Para chegar a Lábrea/AM, dona Consolo leva algumas horas de motor ‘rabeta’ ou um dia inteiro em canoa a remo. Para ela, o consórcio foi fundamental para apoiar os povos tradicionais. “Ele ensina, dá curso, incentiva as pessoas a participarem das reuniões daqui, de fora e de onde for necessário. Ele dá todo esse apoio para nós, pessoal tradicional. Eu, hoje, na floresta, também posso contar com o IEB. Hoje eu me sinto mais forte e muito feliz.” O Fortalecimento Institucional no Sul do Amazonas trabalhou, ainda, a capacitação de lideranças para o bom manejo de recursos naturais e a gestão territorial e ambiental de Unidades de Conservação (UCs) estaduais e federais, e em Projetos de Assentamento da Reforma Agrária e Terras Indígenas. O consórcio FORTIS, que conta com o apoio da USAID, é formado pelas organizações IEB, Kanindé, ACT Brasil, Conservação Estratégica (CSF) e Imazon.

O IEB

O enfoque de fortalecimento institucional adotado pelo IEB busca estabelecer pontes entre a conservação dos recursos naturais e as dimensões econômicas, sociais e culturais da sustentabilidade, além do fortalecimento das comunidades locais e desenvolvimento da base social com legitimidade, transparência e credibilidade, reforçando a governança e a ação conjunta das organizações da sociedade civil. Isso possibilitou ao Instituto desenvolver uma reconhecida “expertise” em processos de articulação entre setores que, historicamente têm tido dificuldade de aproximação e diálogo. Os programas e projetos da instituição atendem a um público diverso de atores sociais envolvidos com a sustentabilidade: comunidades extrativistas, assentados, pequenos produtores rurais, populações indígenas, profissionais e estudantes da área ambiental.







Comentários